top of page

Caso de homicídio de grávida em Itabuna vai a júri popular


Quatorze anos após o caso que chocou a cidade de Itabuna e todo o Brasil, Everaldo Marques de Souza, 23 anos​, enfrentará o julgamento popular. Acusado do homicídio de sua esposa, Railuciene Pereira de Castro Nery Marques, 36 anos, grávida de quatro meses, Souza será julgado em uma sessão que começará ás 09:00h do dia 26 de setembro. O caso atraiu atenção nacional e será acompanhado de perto por advogados, especialistas em direito penal e defensores dos direitos humanos. O assistente de acusação será o renomado advogado e vereador da cidade de Ilhéus, Jerbson Moraes. Conhecido por sua experiência em casos de alta complexidade, Moraes se junta ao Ministério Público na busca por justiça para a família da vítima. No centro da discussão estão diversas declarações de pessoas próximas à vítima e ao acusado. Uma colega de Railuciene, identificada como professora Francis M., trouxe à tona desconfianças sobre o comportamento financeiro de Everaldo e a aparente insatisfação da vítima com o estado do casamento. O ponto mais contundente que a acusação levanta é a ausência de sinais de arrombamento na casa. Everaldo, por sua parte, mantém que saiu apenas para comprar pão e retornou para encontrar sua esposa já falecida.

138 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page