top of page

Acusado de matar ex-mulher e atirar contra filha e genros na Bahia pega 16 anos de prisão


Um júri popular condenou, por feminicídio, Luiz Carlos Ferreira da Silva a 16 anos de reclusão. A sentença foi divulgada na noite desta terça-feira (8) pela Comarca de Ipirá, na Bacia do Jacuípe, onde o julgamento e o crime ocorreram. Luiz Carlos, conhecido como Judeu, é réu confesso da morte da ex-companheira Alessandra Souza Rios, com quem teve uma separação conflituosa.



A defesa do acusado conseguiu atenuar outras agravantes, como três tentativas de homicídio, fato que deve motivar um novo recurso da família da vítima como forma de endurecer a pena contra Luiz Carlos Ferreira da Silva, informou o site Ipiracity.



No dia do crime e depois de atirar na ex-mulher, o acusado desferiu disparos na direção de uma filha e de dois genros. O feminicídio ocorreu no dia 17 de janeiro de 2022. Uma câmera de segurança flagrou a ação. Luiz Carlos aguardava a vítima que voltava para casa depois de um evento em um distrito da cidade. Em um determinado momento, ele sai de trás de um veículo e atira contra a vítima.



Ao presenciar a cena, uma das filhas, o namorado dela e o outro genro do acusado correm na direção do acusado que dispara contra eles.



Antes do crime, Alessandra Rios já tinha uma medida protetiva contra o ex-marido, e ele já era investigado por ameaçar e causar danos à ex-companheira, como um incêndio ao salão dela.



Logo depois do feminicídio, Luiz Carlos foi preso e em seguida encaminhado para o Conjunto Penal de Feira de Santana onde deve retornar para o cumprimento da pena

12 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page