top of page

Tá repreendido! Justiça condena marido por levar amante a grupo de oração da esposa

Um caso curioso envolvendo traição e grupo de oração foi parar na justiça no final de 2022. A Justiça do Ceará condenou um homem a indenizar a ex-esposa por infidelidade conjugal durante o casamento.

A vítima alegou prejuízos à honra e imagem, além dos abalos psicológicos sofridos. Os nomes da juíza e dos envolvidos foram omitidos porque o caso corre em segredo de Justiça.

Os dois foram casados por 22 anos. Nos últimos oito, o marido manteve o relacionamento extraconjugal. Nesse período, relata a advogada, a esposa “passou a ser conhecida no meio familiar e do trabalho como ‘chifruda”.

Além disso, “as situações em que foi exposta pelo ex-marido causaram sérios danos emocionais à mulher que, apesar de cinco anos já de separação de corpos, não consegue confiar em outros homens”, relatou.

Na sentença, a juíza destacou que “os autos evidenciam a ocorrência de exposição pública, de situação humilhante e vexatória vivenciada pela autora em razão do relacionamento extraconjugal do promovido, além de haver indício de que o requerido violou o dever de fidelidade visando a diminuir a autora perante a comunidade”.


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page