Itabuna-Ba: Suspeito de participar da chacina já tem 35 homicídios na ficha criminal



Criminoso de altíssima periculosidade, ex-integrante da organização criminosa denominada Raio A, hoje um dos líderes da facção rival, DMP. Vasta ficha criminal, 35 homicídios nas costas, e muita maldade no coração.

Assim é Jackson Vicente Pereira, o Jack Bombom. Ele atua fortemente para o crime organizado há, no mínimo, dez anos. Nesse intervalo, mesmo quando esteve preso, ordenava execuções diversas que aconteciam fora do presídio.

Jack Bombom é acusado de matar ou mandar matar mais de 35 pessoas em Itapetinga, Itororó e Itabuna. Sua quadrilha pratica o terror na região e frequentemente se envolve em confrontos com a policia ou mesmo com bandidos rivais.

Em 2010 perdeu seu braço direito, “U”, que morreu em confronto com a polícia. Em junho daquele ano, policiais da 21ª Coordenadoria de Polícia de Itapetinga, através da Operação Leão, prenderam cerca de 40 pessoas da quadrilha comandada por Jack Bombom.


Em 2011, de dentro do presídio mandou matar Adjovânio Fagundes Andrade, 45 anos, o Fagundes, dono de uma distribuidora de bebidas no bairro Lomanto, e que também estaria integrado ao movimento do crime organizado.

De lá pra cá, não parou mais de cometer crimes cruéis. E na noite deste domingo (02), é suspeito de participar da chacina ocorrida no bairro Lomanto, que vitimou fatalmente três pessoas, dentre elas, a menina Maikele de apenas seis anos de idade. A morte da garotinha, vítima de bala perdida, comoveu moradores de Itabuna e região.

158 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo