Vulcão que poderia causar tsunami na Bahia entra em erupção





O vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, entrou em erupção na manhã deste domingo (19). O nível de alerta para a possibilidade da erupção que poderia vir a causar um tsunami capaz de afetar o Brasil, a Bahia e outras localidades, chegou a ser elevado por autoridades espanholas na última quinta-feira (16), mas pesquisadores brasileiros classificaram como remotas as chances de conseqûencias serem sentidas por aqui.

A elevação do nível de alerta (relembre), chegou a causar certo pânico em algumas pessoas,o que logo foi revertido pela ciência. Os especialistas explicam que o tsunami só ocorreria no pior cenário, caso parte da ilha desmoronassse com a força dos tremores, o que tem chances muito pequenas de acontecer.

De acordo com reportagem do portal Uol, deste domingo (19), desde ontem o alerta de risco vulcânico foi acionado pelas autoridades espanholas, após o Cumbre Vieja demonstrar atividade. Pelo menos 4.200 tremores foram registrados por cientistas que atuam na ilha.

Na última quinta-feira (16), a informação da elevação da possibilidade do vulcão entrar em erupção foi divulgada pelo portal MetSul Meteorologia. O site apontava que o vulcão já vinha dando sinais de atividade. "Ele não estava dando sinais de erupção, mas agora ele chegou a um segundo nível. São quatro níveis de alerta. Ele pode vir a ter uma erupção, mas não significa que essa erupção vai gerar um tsunami, mas é uma possibilidade, mesmo que mínima", explicou o pesquisador do Instituto de Ciências do Mar da UFC (Universidade Federal do Ceará), Carlos Teixeira, à reportagem.

A hipótese, ainda que remota, de que um tsunami poderia ocorrer após a erupção do Cumbre, já foi confirmada em pesquisas sobre o tema. Mas muitas variáveis influenciam essa possibilidade. As informações são do pesquisador Steven Ward, da Universidade da Califórnia. Ele é autor de um estudo sobre o impacto que uma erupção do vulcão Cumbre Vieja poderia causar nas Américas publicado em 2001 (relembre).

O estudo de Ward considera que, na pior hipótese, uma parte da ilha de La Palma com cerca de 500 m³ se desprenderia e cairia no mar. De acordo com pesquisador, essa queda produziria uma energia tão grande que, em seis horas, ondas gigantescas se formariam e destruiriam várias ilhas do Caribe, e o Norte e Nordeste brasileiros, chegando até em alguns estados americanos.

“Ninguém sabe ao certo quando o Cumbre Vieja pode entrar em erupção”, sinalizou o pesquisador em 2005. “Ele entrou em colapso há 550 mil anos. Desde então, reconstruiu-se e pode estar voltando novamente ao fim de seu ciclo”, acrescentou à revista Super Interessante.

10 visualizações0 comentário