top of page

Feira: Viúva de empresário pensou que ação era assalto; acusados estavam mascarados, diz em entrevis


A companheira do empresário Marcos Marinho, morto a tiros no domingo (12) em Feira de Santana, disse que pensou que a ação que resultou na morte dele fosse um assalto. Ao Acorda Cidade, parceiro do Bahia Notícias, Dilmara Peixinho, de 26 anos, contou que os atiradores estavam também encapuzados e o veículo usado no crime tinha vidros escuros, o que não permitiu identificar ninguém.



No momento, ela acabava de tirar uma foto do marido. “Tirei uma foto dele lá fora, porque eu sempre gostei de tirar foto do meu marido. Estávamos saindo do restaurante já. Tirei a última foto de Marcos, guardei meu celular na bolsa, e foi muito rápido. O carro parou, e eu só vi as portas abrirem e as pontas das armas. Veio na minha cabeça: é um assalto. Mas já foram atirando nele. Marcos caiu no chão e eles saíram”, detalhou a mulher ao site feirense.



Depois, ela disse que não soube o que fazer diante do que via. “Quando eu vi a situação que ele ficou eu entrei em pânico total, fiquei muito desesperada, muito. Eles estavam com brucutu, o carro todo fumê, não dava para ver nada dentro do carro”, completou.



Dilmara Peixinho disse ainda que não pretende continuar com os negócios do marido. Em relação ao contato com a ex-mulher de Marcos Marinho e os filhos, a jovem afirmou que a situação era difícil no começo do relacionamento, mas havia melhorado com o tempo. Mesmo sendo informado pela polícia que ela tinha prestado depoimento, Dilmara disse que não fez ainda o relato.



Marcos Marinho foi morto a tiros na frente de um restaurante na Avenida Fraga Maia. Câmaras de segurança registraram o momento em que uma caminhonete Toro se aproxima da vítima, a porta se abre e um homem passa a atirar contra o empresário (ver aqui e aqui). Depois, o veículo sai em velocidade.

108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page