"Saúde não espera", diz Castro ao reativar maternidade



Ao anunciar a contratualização com o IGA-Instituto de Gestão Aplicada para a compra de serviços pediátricos e obstétricos com a Maternidade Mãe Pobre, Augusto Castro afirmou que a saúde não dá para esperar. “Fazer saúde é ter sensibilidade, é fazer boas parcerias e nós estamos trabalhando para isso”, acrescentou. O anúncio de reabertura da unidade hospital materno-infantil feito na manhã desta sexta-feira, dia 22, durante uma vistoria às instalações, com representantes do IGA. A Mãe Pobre deverá voltar a atender ao público no próximo dia 23 de novembro. O ato contou com a presença secretários municipais, empresários, vereadores e líderes comunitários. Eles foram recepcionados pelo gerente da maternidade, Alex Borba; a diretora Érica Oliveira e presidente do instituto, Carlos Alberto do Espírito Santo, além dos ex-deputados estaduais Carlos Geilson e Marcelo Guimarães. “A contratualização dos serviços de saúde é o começo de uma nova fase que será marcada pela oferta de serviços de qualidade. Trabalhamos dia e noite pensando em uma alternativa para manter essa unidade funcionando”, acrescentou Augusto. Ele lembrou que a maternidade funcionou durante muitos anos, um equipamento importante que serviu às mães carentes para dar à luz e vai voltar a atender a população. A unidade funcionará 100% SUS e 24 horas, com capacidade de atendimento ampliada. “A Saúde estava com muitas dificuldades. Mas, conseguimos contratar o Hospital Manoel Novaes para partos, atendimentos de urgência e emergência na pediatria e obstetrícia de alto risco e funcionamento 24 horas como portas abertas, o que foi um avanço”, destacou. O prefeito disse ainda que o projeto da Secretaria de Saúde é ter três hospitais atendendo pediatria e obstetrícia, “porque fazer saúde é ter boas parcerias com os governos federal e estadual e estamos fazendo isso. Vamos abrir a maternidade, humanizar o atendimento”. “Nossa prioridade é a qualidade do serviço prestado à população, um atendimento humanizado. Já estamos trabalhando para isso, avaliando toda estrutura física e material humano que prestará um serviço de excelência na maternidade”, garantiu Carlos Alberto.

0 visualização0 comentário