Rogéria Santos : Uma bela história de amor ao próximo, e competencia no Parlamento



A advogada Rogéria Santos é pré-candidata e já trabalha por uma cadeira na Câmara Federal.


Atualmente ela é coordenadora Estadual do Mulheres Republicanas. Rogéria morou em Moçambique e em Angola em período de guerra, e sentiu de perto o sofrimento e a desigualdade social, que despertou nela a necessidade e o desejo de cuidar de pessoas.


Nascida no Rio de Janeiro, encontra-se fora de seu estado natal há mais de 30 anos motivado pelo trabalho humanitário e missionário.


Atualmente morar na Bahia onde se dedicou ao trabalho evangelístico no sistema prisional durante um período de 9 anos e destacou-se como Vereadora com 12.303 votos e logo em seguida secretária de promoção da mulher, infância e juventude entre 2017 e 2020 no governo do ex-prefeito ACM Neto.


Além de advogada Rogéria Santos tem um vasto curriculum como radialista, apresentadora, mestre em Direito, Governança e Políticas Públicas.


É casada com Sérgio Simplício há 30 anos, o casal não tem filhos, ama cozinhar e assistir um bom filme ao lado do esposo e brincar com seus cães.


Na cidade do Rio de Janeiro, coordenou vários projetos, dentre eles, o Projeto Ler e Escrever ( trabalho de combate ao analfabetismo de jovens e adultos ) em todo o Brasil.


Durante o tempo que morou em Moçambique, atuou como ativista humanitária e missionária, militante em frentes de auxílio e assistência às mulheres e crianças vítimas de guerra. Viveu por nove anos em Angola e liderou práticas de combate à pobreza e à fome.


Em seu mandado Legislativo através de indicação e emendas, entre obras e reformas, Rogéria realizou cento e vinte asfaltamentos, mais vinte e duas escadarias, seis praças construídas e reformadas, duas obras de encostas no bairro Engenho Velho de Brotas, duas quadras poliesportivas, dois campos de futebol e mais de duzentos pontos de iluminação em LED.


Foram setecentas e trinta proposições em favor dos soteropolitanos em apenas dois anos, totalizando quarenta e seis aprovadas, quarenta e seis para crianças e Jovens e trinta e seis para mulheres.


Entre projetos e leis estão o dia municipal da Força Jovem Universal LEI 9308/2018, o mês Municipal de Combate ao Suicido Lei 9330/2018, o Salvador Oportuniza Lei 9270/2017, o dia Municipal da Polícia Militar Feminina Lei 9251/2017, mês Municipal Salvador Outubro Rosa LEI 9345/2018, mês municipal Salvador Novembro Azul LEI 9289/2017 e a Semana Municipal de Combate a Adultização e a Erotização Infantil Lei 9311/218.


Em dois anos como gestora na Secretária Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude a pré-candidata realizou importantes programas e iniciativas como o Marias na Construção – ( Projeto que objetiva promover ações de aperfeiçoamento, qualificação e colocação profissional, por meio de cursos livres e gratuitos na área da construção civil, voltados, exclusivamente para mulheres e o Beleza Pura – que objetiva oferecer qualificação profissional e estimular o empreendedorismo entre o público feminino.


Rogéria Santos é idealizadora e madrinha de um projeto voltado à assistência a mulheres e à população de Salvador, fortalecendo o verdadeiro conceito de cidadania por três anos consecutivos, ela também conseguiu levar o programa Morar Melhor, da Prefeitura do Salvador, que reforma casas de famílias carentes nas comunidades. O bairro de Brotas foi um dos comtemplados.


Criou o Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher Arlette Magalhães (CREAM), em Cajazeiras, beneficiando diretamente, mais de 4.500 mulheres, jovens e crianças da cidade, ainda como secretária da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), em 2019, lutou em Brasília para materialização da primeira Casa da Mulher Brasileira, na região Nordeste, beneficiando milhares de mulheres em toda capital.


Trouxe para o estado um investimento de mais de R$10.000,000,00 articulando inclusive a concessão do terreno ao município, avaliado em aproximados R$55.000,000,00, totalizando cerca de mais de R$70.000.000,00 em políticas de prevenção e combate à violência doméstica e familiar contra as mulheres.


Não é à toa que é apelidada como: “A mulher que trabalha”, a republicana é experiente no ativismo social e na luta incansável pelas mulheres, crianças e juventude, lutando por um Legislativo igualitário.


A pré-candidata acredita que é nesse momento que as mulheres precisam se unir ainda mais e lutar por outras candidaturas femininas. “ É uma forma de fortalecer a democracia ”, acrescenta. Rogéria Santos

23 visualizações0 comentário