top of page

Militar é morto por traficantes e corpo é jogado no mar sobre prancha de surf



O paraquedista do Exército e produtor de conteúdo Leandro Leite Carvalho, de 29 anos, foi à praia na companhia de três amigos gravar vídeos de humor que, depois, seriam compartilhados nas redes sociais. Na praia do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da cidade do Rio, ele foi abordado e baleado por homens armados.

O crime aconteceu no último dia 6 de abril, mas o corpo do paraquedista só foi encontrado por um equipe do Corpo de Bombeiros na quinta-feira (20), em estado avançado de decomposição, na Restinga de Marambaia, na Zona Oeste. O cadáver teria sido lançado ao mar sobre uma prancha de surf por traficantes. A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga se os criminosos confundiram a vítima com um miliciano.Na ocorrência do desaparecimento dele consta que Leandro percebeu que homens armados se aproximaram e que, suspeitando da atitude do grupo, pediu para que os amigos fossem até o seu carro e pegassem uma pistola – a vítima tinha porte de arma. Após o revólver ser entregue ao parequedista, os criminosos perceberam e atiraram. A companheira de Leandro disse, em entrevista ao jornal O Dia, que o marido não tinha envolvimento com a criminalidade e que o filho do casal, uma criança de 3 anos, pergunta pelo pai. Ele foi lembrado pela esposa como uma pessoa "do bem, divertida e de muitos amigos".

"O Leandro não tinha envolvimento com o tráfico e nem com a milícia. Essas pessoas que atiraram nele sabem que fizeram besteira, que confundiram ele. Agradeço a Deus por termos conseguido encontrar o corpo", disse Tatiane Santos, de 26 anos.

72 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page