José de Arimateia indica implantação de centro de atendimento pós-covid em Salvador


Preocupado com os impactos causados pela pandemia do coronavírus na saúde e bem-estar físicos da população soteropolitana, quanto com as consequências econômicas disso para o estado da Bahia, o deputado estadual José de Arimateia (Republicanos) acaba de indicar ao prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), a implantação de um centro de atendimento pós-covid na capital baiana.

Ao justificar a Indicação, o parlamentar se mostrou preocupado com a projeção do cenário pós-pandêmico, que já começa a se refletir desde agora. Ele citou as diversas variantes do vírus, que pode causar uma variedade de condições, que vão desde o resfriado comum até doenças mais graves, como a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) e a síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV).

“O que nos chama a atenção é o número de pessoas afastadas das suas atividades laborais e vida social. Por conta das sequelas, não temos a real dimensão”, salientou Arimateia, ao enumerar as sequelas que podem ser adquiridas após a infecção por covid, como problemas cardiológicos, fragmentação de memória, surdez, problemas circulatórios e ainda psiquiátricos. A intenção do republicano é que, para minimizar essas consequências, o centro a ser implantado em Salvador conte com uma equipe multiprofissional para acolhimento, atendimento e reabilitação destes pacientes.

Dados da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) mostram que a média de permanência de um paciente com Covid-19 na UTI do SUS é de 12 dias, especialmente se estes pacientes já apresentarem comorbidades. Eles demoram, em média, mais 20 dias para receber alta hospitalar, após saírem da UTI. “Até o momento o que sabemos é muito pouco sobre o vírus, e sabemos menos ainda das sequelas deixadas por ele em pacientes graves, principalmente aqueles que foram internados na UTI, tendo em vista tempo de internação e tipo de lesão causada”, reforçou o deputado.

Como referência para a Indicação, José de Arimateia citou a iniciativa do Governo Federal que lançou um projeto semelhante. O projeto “Reabilitação Covid-19” dará apoio a cinco hospitais públicos em todo o Brasil na recuperação de pacientes pós-Covid-19. A iniciativa será executada pelo Hospital Sírio-Libanês no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, do Ministério da Saúde (PROADI-SUS).

O projeto piloto do “Reabilitação Covid-19” vai visitar inicialmente hospitais públicos em cinco estados brasileiros: Hospital Geral de Fortaleza (CE), Hospital de Base (DF), Hospital Municipal de Contagem (MG), Hospital Geral de Palmas (TO) e Hospital Geral do Trabalhador (PR).

Serão realizadas três visitas presenciais da equipe do Sírio Libanês para implementação de protocolos e metodologias usando as ferramentas de Lean e SCRUM, além de tutorias virtuais para acompanhamento dos indicadores que medirão a reabilitação, com intuito de que o paciente retorne à rotina normal.

A iniciativa também prevê a doação de diversos equipamentos de reabilitação, como andador de alumínio, exercitador de pernas e braços (mini bike), incentivador respiratório, kit de agilidade com cones e marcadores para treinos de equilíbrio e agilidade motora, válvula de fonação, eletroestimulador muscular entre outros. Esses equipamentos possibilitam a excelência do cuidado ao paciente no âmbito do projeto. “Podemos seguir o modelo estabelecido entre o Ministério da Saúde e o Hospital Sírio-Libanês”, sugeriu Arimateia.

Foto: Silas Silva

Link: http://josedearimateia.com.br/sem-categoria/jose-de-arimateia-indica-implantacao-de-centro-de-atendimento-pos-covid-em-salvador/

15 visualizações0 comentário