Internado com Covid-19, presidente do Coritiba tem piora e médicos instalam 'pulmão artificial'



Internado desde 1º de junho, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, o presidente do Coritiba, Renato Follador, apresentou piora em seu quadro e teve de instalar um ECMO - Oxigenação por membrana extracorporal, também conhecido como "pulmão artificial". Segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira (21), o estado é considerado grave. Com 67 anos, o gestor está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Rocio, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, há 19 dias. Antes de instalar o ECMO, ele foi sedado, com analgesia e bloqueio neuromuscular, segundo o site Banda B. O ECMO é um aparelho que faz a função de trocar o ar do pulmão quando ele está comprometido de forma severa. "“É uma técnica utilizada há décadas, quando o paciente tinha pneumonia muito grave a ponto dos respiradores artificiais não serem suficientes para obterem oxigenação adequada do organismo. O principal objetivo é oxigenar o organismo, eliminar o gás carbônico e propiciar um repouso do pulmão doente”, Disse a cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar à CNN Brasil. O dirigente, que aplicou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em abril, está eleito para comandar o Coritiba pelos próximos três anos. Em sua ausência, o vice, Juarez Moraes da Silva, assumiu a presidência interina do clube.

6 visualizações0 comentário