Feira: Estudando 6 horas por dia em casa sem energia elétrica, jovem é aprovado em medicina



O estudante , Matheus de Araújo Moreira Silva, 25 anos, morador de Feira de Santana, no Portal do Sertão, foi aprovado em medicina Universidade Federal do Recôncavo baiano (UFRB). A primeira vista, o que parece uma simples aprovação, quando vista a fundo, demonstra a determinação do jovem que estudava sem energia elétrica e com poucos materiais de ensino para se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No exame de 2020 ele conquistou 980 pontos na redação e conseguiu se sair bem nas outras disciplinas resultando na aprovação que ele busca há quatro anos. Em entrevista ao portal G1, o jovem, que será o primeiro médico da família e da comunidade quilombola da qual faz parte, comemorou a vitória. “Minha família e minha comunidade quilombola de Antônio Cardoso (cidade onde nasceu) estão super felizes, porque é o primeiro médico da família, então eles estão em êxtase, em festa, por isso tudo, porque eles viram o meu esforço durante esse período todo. Estão muito, muito alegres”, disse. O universitário contou que desde 2013, ano em que concluiu o ensino médio, sonhava em cursar medicina, mas achou que seria impossível por conta das adversidades financeiras. Dividindo a casa com os pais e mais quatro irmãos, sem conseguir se concentrar nos estudos, Matheus passou estudar na biblioteca da cidade. Mas com a chegada da pandemia, veio o fechamento do espaço. Foi aí que, em julho do ano passado, uma amiga do rapaz lhe ofereceu uma casa simples e sem uso para que ele pudesse estudar. Sem energia elétrica o vestibulando teve que se adaptar mais uma vez e assinou um pacote de internet pelo celular para ter acesso aos conteúdos online. Ainda em entrevista ao G1, Matheus contou que estudava sozinho, diariamente, uma média de seis horas. O esforço deu resultado. Aprovado na UFRB, Matheus assistiu as primeiras aulas nesta segunda-feira (28), ainda no modelo de ensino remoto. "Você tem que acreditar nos seus sonhos, porque se você não acreditar, ninguém vai acreditar. Tem uma frase que sempre utilizo: a educação modifica vidas, assim como Jesus modifica o nosso interior. Focar, acreditar e ter fé, que em algum momento, a vitória vai chegar", acredita. Por meio de uma vaquinha virtual, o jovem universitário espera conseguir a quantia necessária para os primeiros gastos de início de curso e para conseguir se organizar na nova cidade que irá morar quando as aulas voltarem ao ensino presencial.

15 visualizações0 comentário