top of page

Enfermeira matou 7 bebês com injeções letais de insulina e ar


Uma "envenenadora estava trabalhando" em um hospital onde houve um "aumento significativo" no número de bebês saudáveis ​​morrendo, segundo um tribunal.


Lucy Letby foi acusada de assassinar cinco meninos e duas meninas e tentar assassinar dez outros bebês no hospital Countess of Chester, no noroeste da Inglaterra.


O promotor Nick Johnson disse que ela era uma "presença malévola constante" na unidade neonatal do hospital. Letby, de 32 anos, nega as acusações.


Os jurados ouviram que Letby tentou matar uma criança três vezes, enquanto outra morreu após receber uma injeção de ar.


Os familiares de alguns dos bebês envolvidos no caso estavam entre os presentes no tribunal quando Johnson apresentou a acusação.


Ele disse que a instituição era um "hospital geral movimentado como tantos outros no Reino Unido".


No entanto, "ao contrário de muitos outros hospitais, dentro da unidade neonatal do Countess of Chester, uma envenenadora estava trabalhando".


"Antes de janeiro de 2015, as estatísticas de mortalidade de bebês na unidade neonatal eram comparáveis às de outras unidades semelhantes", disse ele.


"No entanto, nos 18 meses seguintes, houve um aumento significativo no número de bebês que estavam morrendo e no número de colapsos catastróficos graves."


Ele disse que os aumentos foram percebidos por consultores do hospital, que estavam preocupados que "o número de bebês que estavam morrendo havia se deteriorado inesperadamente".

111 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page