top of page

Deputada sugere ao Ministério do Trabalho a criação da Câmara de Monitoramento das Políticas Públicas para as Mulheres na Construção Civil



A cada dia, as mulheres conquistam mais equidade no mercado de trabalho. Em uma das áreas historicamente dominadas pela presença masculina, a construção civil, elas têm ganhado relevância e espaço. Em busca do desenvolvimento das mulheres nesse setor, a deputada federal Rogéria Santos (Republicanos-BA) sugeriu ao Poder Executivo Federal, por intermédio do Ministério do Trabalho e Emprego, a criação da Câmara de Monitoramento das Políticas Públicas para as Mulheres na Construção Civil.

A parlamentar esclareceu que os avanços são claros, com mais de 200 mil mulheres no setor, segundo o Painel da Relação Anual de Informações Sociais - RAIS de 2020, do Ministério do Trabalho. No entanto, a falta de espaço no mercado de trabalho impede que o público feminino ganhe destaque nesse setor.

Na prática, a criação da Câmara de Monitoramento das Políticas Públicas para as Mulheres na Construção Civil é uma forma de aprimorar o fomento e fortalecimento da empregabilidade feminina, assegurando a promoção de políticas públicas em benefício dessas cidadãs.

Rogéria também reforçou que é preciso atender com prioridade às mulheres. “Fortalecer o público feminino nesse ambiente considerado masculino é fundamental para impulsionar a economia, reduzir a desigualdade de gênero e aumentar a representatividade das mulheres em espaços de poder”, destacou.

Em março do ano passado, a deputada também lançou no auditório Freitas Nobre da Câmara dos Deputados a Frente Parlamentar para o Fomento da Qualificação, Inclusão e Subsistência das Mulheres na Construção Civil (FPMCC).

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page