top of page

Deputada Rogéria propõe inclusão de conteúdos de educação financeira e direito no ensino fundamental


No Brasil, a educação financeira ainda é subvalorizada nas escolas, o que deixa os estudantes despreparados para tomar decisões financeiras cruciais. Por esse motivo, a deputada Rogéria Santos (Republicanos-BA) sugeriu ao Ministério da Educação (MEC) a inclusão das disciplinas de noções de direito e educação financeira na grade curricular das escolas brasileiras.


A deputada justificou sua proposição com base nos alarmantes dados sobre o endividamento das famílias brasileiras, que atingiu a marca recorde de 78,3% em fevereiro de 2023, conforme informações da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor).


Além disso, ela enfatizou que o ensino adequado de conceitos de orçamento, poupança e crédito para crianças e jovens os tornará mais conscientes dos perigos do endividamento, permitindo que o previnam. "A educação financeira estimula a compreensão da importância do planejamento de longo prazo, incentivando os estudantes a estabelecer metas financeiras realistas e a trabalhar para alcançá-las", ressaltou.


Nesse contexto, a parlamentar destacou que a inclusão da educação financeira nas escolas brasileiras é fundamental para preparar os estudantes para lidar com as complexidades financeiras do mundo atual. "É necessária a colaboração entre o governo, as escolas e a sociedade para garantir que todos os estudantes tenham acesso a uma educação financeira de qualidade, assegurando, assim, uma vida financeira saudável", destacou.

9 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page