Bahia: Após bandido trair e mudar de facção, traficantes matam a mãe dele e fere avó




A vingança se estendeu para a avó do desertor, identificada como Ana, que estava com Franciléia e foi baleada no abdômen. A idosa foi socorrida para uma UPA em Dias D’Ávila e posteriormente transferida para uma unidade médica em Salvador. Não há informações sobre o estado de saúde dela.


“Ele foi visto entrando e saindo de um dos carros usados no ataque à CP, grupo que antes fazia parte. Filmaram ele com o pessoal da Katiara. A mãe não tinha a ver. Infelizmente ela pagou pelo filho”, contou uma das fontes ouvidas pelo CORREIO, que preferiu não se identificar. O crime aconteceu na Travessa Boa Esperança, da Rua Castro Alves, bairro de Varginha. A casa da Franciléia fica em local de poucas residências, mas testemunhas ouviram pelo menos duas vozes distintas de homens que bateram na porta procurando por ela. Ao atender, a idosa Ana foi logo baleada. “Depois eles entraram e arrastaram a mãe do rapaz pelos cabelos para o lado de fora e a executaram em via pública com tiros de 12 (escopeta) “, disse a fonte, apontando para o local onde estava o corpo. Um vídeo feito após a execução de Franciléia pelos próprios algozes circula nas redes sociais. Nas imagens, os bandidos aparecem efetuando mais disparos contra o corpo da dona de casa. Em outra imagem, os bandidos aparecem comemorando o feito exibindo as armas. PMs reforçaram a segurança na região para evitar novos ataques Após o crime, a Polícia Militar foi acionada. Por meio de nota, a PM informou que, de acordo com a 36ª CIPM, policiais da unidade foram até a Rua Castro Alves e foram informados de que “havia duas vítimas dos disparos e que uma já estava no hospital. Foram realizadas rondas na região, e, a outra vítima foi encontrada caída ao solo na Travessa Boa Esperança”, diz o texto. Na manhã de ontem, polícias da 36ª CIPM reforçaram o policiamento no local. Unidades circularam por vários pontos e realizaram abordagens a carros, motos e também nos moradores. A intensão, disse a PM, é aumentar a sensação de segurança nos bairros de Varginha e Concórdia e adjacências, pois há risco iminente de novos ataques dos dois lados. “A guerra não vai parar tão cedo. O pessoal da Katiara já disse que não vai perdoar a morte da mulher, uma inocente”, disse outra fonte ao CORREIO. Itambeago

105 visualizações0 comentário